domingo, 19 de maio de 2013

Bastidores da convenção tucana em Brasília


Fonte: Marcos Alfredo






















A 11ª Convenção Nacional do PSDB reuniu milhares de lideranças, mandatários e militantes em Brasília, neste sábado. Ao final, apesar dos inevitáveis questionamentos sobre a eterna falta de unidade dos tucanos, a festa serviu para consolidar a imagem de um partido que está se unindo em torno da pré-candidatura do senador Aécio Neves (PSDB), mesmo com alguns "muxoxos" ainda não superados da parte do ex-governador José Serra, que prestigiou o evento, apesar de tantos apostarem na ausência dele à reunião.

Sob nova direção, o tucanato da Paraíba reuniu comitiva de delegados e lideranças do partido para prestigiar o evento em Brasília. O presidente da legenda no Estado, deputado federal Ruy Carneiro, acredita que a sigla em nível estadual está fortalecida também e pode dar grande contribuição à campanha de Aécio Neves. Ao final do evento, aliás, o próprio pré-candidato fez questão de cumprimentar os paraibanos em restaurante de Brasília, jogando mais "lenha na fogueira" ao deixar claro que, como candidato no próximo ano, gostaria muito de ter o senador Cássio Cunha Lima disputando o Governo do Estado.

Os bastidores deste sábado de intensa movimentação tucana ainda guardou outros fatos interessantes, como é possível deduzir a partir de agora:

● Traço já da nova direção de Ruy Carneiro no partido, a organização da viagem ao Distrito Industrial foi marcado pelos cuidados aos mínimos detalhes, no sentido de garantir o conforto de delegados, convidados e jornalistas.

● Novo scretário geral do PSDB paraibano, o prefeito Zenóbio Toscano levou a tiracolo para o evento a esposa, deputada estadual Léa Toscano, do PSB, partido do governador Ricardo Coutinho. Léa bancou a própria passagem e garantiu se sentir em casa na companhia do marido no evento.

● Ex-secretário-geral do partido na Paraíba, o ex-deputado João Fernandes assegurou participação no evento por convite da Executiva Nacional do PSDB.

● Alvo de homenagem do Conselho Federal de Medicina na noite anterior, o senador Cássio Cunha Lima chegou esbaforido ao aeroporto Castro Pinto, na companhia do filho Pedro e do irmão Ronaldo Filho.

● Durante o vôo, Cássio aproveitou para tirar um cochilo. Garante não ter ouvido brincadeira do jornalista Clilson Júnior, que no corredor do avião anunciava, no mesmo tom dos informes padrões de aeroportos: "Atenção, senador Cássio Cunha Lima, última chamada para o voo 2014!"....

● A festa tucana em Brasília dividiu espaço, na capital federal, com a inauguração do estádio "Mané Garrincha", cuja arena é relativamente próxima ao Centro de Convenções e terminou por gerar eventuais congestionamentos.

● Durante discurso, Ruy Carneiro terminou sendo "atropelado" pela chegada de Aécio Neves e FHC ao Centro de Convenções. Procurou levar na esportiva. "Tudo bem, a festa é dele mesmo".

● Discursos surpreendentes na convenção: governador Marconi Perilo (GO), que chamou Lula de "canalha" por três vezes e Geraldo Alckmin, pelo entusiasmo fora do padrão "chuchu". O do prefeito Arthur Virgínio (Manaus) quebrou o acordo de brevidade honrado pelos demais discursantes.

● Pronunciamento sem maiores surpresas: José Serra, que em nenhum momento se comprometeu com a campanha de Aécio, mas assegurou apoiar nome da forças de oposição.

● Uma dos discursos mais aguardados do dia, pela simbologia viva que exerce sobre os tucanos de todo o Brasil, FHC mostrou-se entusiasmado pela grandeza da festa e revelou-se emocionado pelo clip que fez um balanço da história de luta do PSDB e seus personagens marcantes.

● Durante boa parte do tempo na convenção, Cássio Cunha Lima cuidou de alimentar suas redes sociais, com textos e fotos.

● No almoço oferecido à comitiva tucana após o evento, Aécio Neves deu o ar da graça, sendo recepcionado na rampa do restaurante por Ruy, Cássio e Cícero Lucena. Passou menos de 15 minutos no local, já que tinha outras reuniões à espera. Mas foi suficiente para "incendiar" o ambiente com a afirmação sobre uma possível candidatura de Cássio ao Governo.

● Em suas palavras, porém, deixou clara uma observação: o partido no Estado é quem decidirá por isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário